Casamento entre religiões: dicas sobre cerimônia, festa e menu

Casamento entre religiões

Casamento entre religiões: dicas sobre cerimônia, festa e menu

Uma das coisas que costumamos levar conosco desde a infância, é a nossa fé. Quando pequenos, aprendemos a seguir os passos da religião que nossos pais nos ensinaram e, quase sempre, a mantemos para toda a vida.

Casar com alguém de outra religião deve envolver muito carinho e compreensão das duas partes. Não precisa ficar preocupada: faz parte do casamento ter que lidar com diferentes opiniões e essa é só mais uma delas.

Uma conversa sobre as religiões

Antes de sair por aí esbravejando que não abre mão da sua religião, respira fundo. Já parou pra pensar que a religião do seu noivo é tão importante quanto a sua é para você?

Assim como eu falei antes, é algo que normalmente trazemos desde a infância, que envolve nossos familiares e lembranças importantes.

O período do noivado é quando vocês irão conversar sobre essas coisas. Afinal, estão planejando dividir a vida, não é mesmo? Nada mais importante do que fazerem todos os ajustes antes de juntar as escovas de dente.

Esses ajustes não precisam ser necessariamente uma conversão de uma das partes. Conversar sobre o que as religiões diferentes significam para o futuro de vocês e o quanto ela pode vir a atrapalhar a criação dos filhos, por exemplo, é imprescindível.

Ter um bate-papo franco e racional pode fazer toda a diferença para um assunto tão sério quanto esse.

Leia, converse e pergunte sobre a religião do outro

Antes de julgar, tente entender.

Talvez as suas religiões não sejam apenas divergentes, mas pareçam completamente opostas. Às vezes dentro da sua religião ou família, você tenha aprendido que uma ou outra crença é errada ou “do mau”.

Buscar entender sem julgamentos pode abrir sua mente sobre uma crença que você antes achava errada.

Pense que assim como você aprendeu que a sua religião é a certa, seu amor aprendeu a mesma coisa. Entender que todos os tipos de crença são importantes e devem ser respeitadas não é importante apenas para o seu casamento, mas para a sua vida.

Tenha paciência com seus sogros

Nem sempre a família do seu noivo será tão compreensiva quanto vocês. Lembre-se que são pessoas mais velhas que ficaram a vida toda com a mesma opinião.

Nem sempre mudá-la será um processo rápido ou acontecerá, de qualquer forma.

Por isso tenha sempre paciência ao mencionar sua religião e ouvir sobre a deles. Se antes do almoço, por exemplo, eles fazem um tipo de oração, respeite.

Não tente “convertê-los”, pois assim pode acabar criando um conflito ainda maior.

Encontrando um celebrante

Para haver um casamento depois, tem que haver uma celebração antes, certo? Aqui a conversa pode ser um pouquinho mais complicada, mas nada que você e seu amor não consigam dar um jeito.

Afinal, vocês estão casando para celebrar o amor que existe entre vocês!

Façam concessões. Talvez casar com o celebrante da sua religião seja prioridade para você e não para ele, então podem trocar, caso ele queira uma banda diferente, por exemplo. Ou vice-versa.

O importante é sempre lembrar de ser flexível, afinal não há nenhuma verdade absoluta no mundo.

Caso nenhum dos dois queiram abrir mão da cerimônia seguindo as tradições da sua religião, por que não misturam as duas, respeitando as diferenças?

Se preferirem seguir essa ideia, é muito importante que seus convidados saibam disso. Entregue um folheto explicativo na entrada do casamento ou junto com os convites, para que possam compreender os costumes e rituais diferentes.

Além de celebrarem o amor, estarão celebrando o respeito entre as duas crenças. Com toda certeza será uma cerimônia linda!

A festa

Apesar de parecer a parte mais simples do casamento, isso pode mudar um pouco dependendo da religião de um dos noivos.

Para um de vocês, o consumo de bebida alcoólica pode ser um veto, enquanto que para o outro, as músicas devem ser controladas. Mais uma vez, conversar sobre o assunto e fazer concessões é a maneira de lidar com essa situação.

Para tomar essa decisão, levem em consideração a família um do outro, em especial os mais idosos. Esse dia é de vocês, mas é também um momento onde reunirão as pessoas importantes que têm nas suas vidas.

Encontrando um menu

Algumas religiões não permitem o consumo de carne de porco, por exemplo, enquanto que outras o de frutos do mar.

Tentem achar um intermediário. Respeite as diferenças de costumes e rituais, sempre lembrando que o que para você pode parecer sem importância, para o seu noivo pode ser essencial.

Além do mais, essa pode ser uma oportunidade de provar uma iguaria que você nem imaginava existir 😛

Gostou das dicas? Deixe um comentário falando sobre como será a sua cerimônia. Adoramos saber sobre nossos leitores e suas histórias de amor 😍

Beijinhos,
Cris Françoise

Nenhum comentário

Adicione um comentário